Microfisioterapia Veterinária – Você tem que conhecer!

Queremos dividir com vocês uma experiência maravilhosa que tivemos recentemente.

Vocês lembram da Buga? Uma cachorrinha que chegou semimorta em um de nossos Quintais, entregue pela própria tutora? Como ela ainda respirava, tentamos salva-la e milagrosamente ela reagiu. Há 3 atrás a Buga não levantava sequer a cabeça e hoje anda, pula, brinca e late como toda cachorrinha.

Ela está em lar temporário sendo tratada já faz um tempinho e apresenta alguns problemas, cujas causas físicas já foram descartadas. Tudo apontava para causas emocionais, devido aos maus tratos e abandono extremo que sofreu.

Tentamos então uma terapia alternativa: A Microfisioterapia, que foi realizada com a Dra. Thiana Tanaka, Veterinária Fisioanimal, que explica para a gente em linhas gerais como funciona essa técnica:

“É uma técnica de terapia manual que parte do princípio que todas as células do nosso corpo são capazes de armazenar memórias em todos os períodos da vida, e até mesmo informações ancestrais. E que todo ser vivo possui uma capacidade de se adaptar, se defender e se auto-corrigir buscando um equilíbrio para se proteger e se equilibrar ao meio exterior.

O corpo sofre agressões de todas naturezas (tóxica, química, física, emocional ou ambiental) e em diferentes intensidades. No entanto, se as agressões não forem identificadas ou forem muito intensas, o corpo não reage de maneira eficaz a esta agressão, a qual registra uma memória, ou cicatriz patológica, do acontecimento nos tecidos. Esta cicatriz altera a vitalidade e função do tecido agredido, que é palpável ao terapeuta, podendo manifestar um ou mais sintomas sobre o local de agressão ou a distância gerando desordem física psíquica ou emocional.

A Microfisioterapia permite o terapeuta identificar os rastros deixados por essas agressões nos diferentes tecidos do organismo. Uma vez identificada e localizada a cicatriz, o terapeuta reinforma o corpo, para que então seja estimulado a desencadear os processos de auto correção, auxiliando no restabelecimento da vitalidade e função tecidual. O mecanismo de auto correção é obtido desta maneira, igualmente tanto nos adultos como nos bebês ou animais.”

A terapia com a Buga aconteceu em uma manhã de domingo. Estavam presentes: Glaucia a fundadora do Cão sem Fome, que relatou toda a trajetória do tratamento da Buga desde que chegou ao Quintal. A Camila, que está fazendo Lar Temporário, que pôde informar com detalhes a rotina do animal e seus problemas e a candidata à adotante que foi instruída como realizar o processo de transição para o novo lar.

O diagnóstico emocional da Buga foi aterrador, o reflexo de uma vida de maus tratos e pavor que desencadearam seus traumas.

Medo antecipativo, gerado pela insegurança constante e medo da morte. Necessidade de reconhecimento. Angústia,  depressão. Carência de família , respeito, território,  carinho… Impotência total, injustiça,  humilhação, desabamento da existência 
Perda da alegria e vontade de viver.

Impossível descrever a tristeza de ver um animal nesse estado.

Além da melhora instantânea que a terapia causou, a Dra Thiana nos orientou como realizar exercícios em casa que estão ajudando muito na recuperação da Buga e preparando ela para um recomeço.

É muito bom poder compartilhar com vocês novidades que podem ajudar no bem estar do seu Pet. Se quiser saber mais acesse o site:

http://www.reabanimal.com.br/

 

Indicações da Microfisioterapia Veterinária: 

  • Alterações de comportamento
  • Traumas, Fobias/Medos, Ansiedade
  • Animais com problemas crônicos degenerativos e doenças de pele crônicas, atopias
  • Animais idosos
  • Dores físicas agudas e crônicas (lombalgias, ciatalgias, cervicalgias…)
  • Distúrbios do sono
  • Problemas hormonais
  • Prevenção de doenças
  • Cuidados Paliativos em pacientes oncológicos na busca de qualidade de vida.

 Obs.: A Buga neste sábado vai para seu novo lar. Vamos torcer para um recomeço para essa menina!!

This entry was posted in Fique por Dentro. Bookmark the permalink.