Vacinação no Quintal da D Cecilia

A eficiência de uma Protetora de Animais não deve ser medida pelo número de animais que esta pessoa abriga ou que cuidou, castrou e doou, mas sim pelo número de pessoas que ela conseguiu fazer com que tomassem também esta atitude.

Muitas Protetoras salvam, doam ou acolhem algumas dezenas de animais que estão em suas casas. Essa atitude é válida e merece nossa consideração e auxílio. São poucos os seres humanos que doam seu tempo e seu dinheiro para salvar uma vida, menos ainda quando se trata de um animal em situação de rua, doente, idoso…

Por outro lado, ao se sensibilizarem com o sofrimento dos animais, essas Protetoras acabam querendo salvar todos os animais que surgem em seu caminho, o que gera o acúmulo de animais e uma sensação de impotência, depressão e sofrimento tamanha é a quantidade de problemas que chegam até elas.

Uma das questões trabalhadas com as Protetoras do Cão sem Fome é a necessidade de criar uma parceria de apoio aos moradores da região, que sempre são pessoas muito humildes, para que cuidem de seus cães e não os abandonem.

Apoiar não é fazer as coisas em lugar do outro, e sim permitir que estes se saiam bem sozinhos, senão, criamos um ciclo vicioso de dependência insustentável. Não há abrigo que dê conta do abandono se a sociedade não se mobilizar contra ele.

É com essa missão que estimulamos os Protetores a fazerem intervenções com os animais da vizinhança oferecendo ajuda aos seus tutores e sensibilizando a todos para o problema dos animais de rua e sem castração.

Hoje, ao chegarmos na casa dos Protetores já encontramos uma fila de pessoas procurando auxílio para seus cães. Ás vezes é uma orientação, um remédio, uma ajuda para a alimentação…

Nós fazemos tudo que está ao nosso alcance, pois para nós o importante é que cada tutor fique com seu cão e se responsabilize por ele, ao invés de abandonar na rua ou na casa do Protetor.

Neste domingo 23/04/17 teve vermifugação e vacinação no Quintal da D Cecilia com V8 e contra raiva. A ação envolveu uma equipe de assistentes de veterinário sob a coordenação da Dra Andrea Parizi, veterinária  do Projeto Cão sem Fome, a coordenadora do Projeto, Glaucia, e a fotógrafa Andrea.

Além dos animais do nosso Quintal, foram vacinados também animais da comunidade, muitos acolhidos da rua por vizinhos, totalizando 57 cães atendidos.

É com essas atitudes de conscientização que buscamos diminuir a quantidade de animais abandonados nas ruas e nas portas de Protetores. Sem a ajuda da sociedade, essa luta é impossível.

Agradecemos aos voluntários que trabalharam na nossa ação de domingo, dedicando seu tempo para imunizar tantos animais e aos nossos padrinhos e colaboradores que patrocinam vacinas e medicamentos para esses cães carentes.

A Proteção Animal é um desafio de todos nós! Obrigada a todos que fazem parte dessa luta.

This entry was posted in Quintal D. Cecília. Bookmark the permalink.